Programação de abril de 2018

Palestra Pública: Teoria e prática para a Vida Espiritual

Autocultura à Luz do Ocultismo

I. K. Taimni

I. K. Taimni (1898-1978), nascido na Índia, foi um estudioso influente,[1] estudando na Inglaterra, obtendo o doutorado em Química pela Universidade de Londres em 1928. Foi professor de pós-graduação e pesquisador na Universidade de Allahabad, Índia, por quarenta anos, e desta atividade resultaram mais de 50 artigos em publicações científicas de vários países. Além de sua atividade profissional, dedicou-se à prática do Yoga, e ao estudo de sua filosofia. Foi condecorado com a Medalha Subba Row por sua grande contribuição à literatura teosófica. Em sua obra Autocultura a Luz do Ocultismo sugere 15 ideias, parte da Filosofia Oculta, que serviriam de base para seu livro.

1. O universo manifestado tem raízes em um Princípio Eterno, Ilimitado, Imutável, sempre-Imanifestado, chamado o Absoluto, Parabrahman ou a Realidade Última. Este Princípio transcende o alcance da compreensão humana.

2. Consciência e Poder, ou Espírito e Matéria, não são duas realidades independentes, mas dois aspectos polares do Absoluto. Eles são os primeiros produtos da diferenciação e a base da Manifestação.

3. Dessa Tríade procedem todos os inúmeros universos que aparecem e desaparecem num ciclo sem fim de Shrishti e Pralaya, ou Manifestação e Dissolução. Continue lendo

Programação de março de 2018

O que é a filiação à Sociedade Teosófica significa?

Radha Burnier
(Presidente Internacional da Sociedade Teosófica)

Esta é uma pergunta que deveríamos fazer a cada momento, pois filiação acarreta muito mais do que aparenta na superfície. Para descobrir seu real significado vamos dar uma olhada na origem da Sociedade. Seu início contou com pessoas que sentiam um profundo interesse pela “humanidade órfã”, e que desejavam fazer tudo ao seu alcance para melhorar sua condição. A causa teosófica não é, portanto, pequena ou profana, pois não pode haver trabalho mais significativo ou sagrado do que trazer luz a um mundo perdido
na ignorância.

Platão disse que um homem comete atos errados por ignorância e não por desejo deliberado de fazer o mal. Os filósofos orientais concordam que é a ignorância com relação ao que é certo ou errado, ao que é verdadeiramente benéfico para si mesmo e para outros, que faz as pessoas agirem perniciosamente. O mal existe somente no homem, porque apenas ele age com ignorância. Os animais não são cônscios do que é certo ou errado, e suas ações são inocentes, não ignorantes. Mas a ignorância do homem é a causa do
mal e do sofrimento. Continue lendo

Programação de Janeiro / Fevereiro

Feliz ano novo a todos! Estamos de voltas as nossa atividades, e para começar esse novo ano iniciaremos com um ciclo de palestras sobre os fundamentos da Teosofia, que continuarão a ser realizadas aos sábados às 16:00. Uma das novidades esse ano é que a Loja terá um horário de funcionamento ampliado, abrindo a partir de 15:00 até ás 18:00 e aos domingos a partis das 08:00 até às 11:00, assim se você quiser chegar mais cedo, para tirar alguma dúvida, fazer alguma leitura ou simplesmente bater um papo sinta-se a vontade.

Primeiro Livro de Estudo de 2018

Programação de Final de Ano

Programação da semana – dia 11 de novembro de 2017

Em que consiste o contraste entre o cristianismo primitivo e as religiões cristãs da atualidade? Que diferenças de doutrina e prática existem entre o cristianismo professado pelas igrejas cristãs nos dias de hoje e o que vigorou nos primeiros tempos após a morte de Jesus? Existem diferenças tão marcantes assim, a ponto de mudar a perspectiva de vida espiritual do cristão moderno, caso fosse possível resgatar as práticas originais? Continue lendo

Programação da semana – dia 04 de novembro de 2017

O Judaísmo tem origem remontada ao ano de 2000 a. C, aproximadamente. Os nomes vinculados a sua fundação pelos judeus são Abraão e Moisés. Os cultos são realizados nas sinagogas, ainda sendo estas utilizadas como espaços dedicados à educação e aos assuntos coletivos. Em termos de organização clerical, há a divisão em  congregações, que escolhem individualmente seus rabinos. Os textos sagrados judaicos são: a Bíblia dos hebreus, que inclui o Torá (o Pentateuco, os cinco primeiros livros bíblicos: Gênesis, Êxodo, Números, Levítico e Deuteronômio), os Profetas e outros livros; o Talmude, formado pelo conjunto de ensinamentos do Judaísmo, além de tratar-se de um guia de leis religiosas e civis. Continue lendo